Mais uma vitória contra o assédio moral

No último dia 16 de julho, mais uma servidora do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) conseguiu em primeira instância decisão favorável à denúncia de assédio moral contra uma médica-docente quando esta ocupava cargo de chefia setorial. Desta vez, o juiz determinou indenização no valor de R$ 12.000,00.

A Uerj foi mais uma vez condenada solidariamente por ter se omitido após a sindicância que apurou e confirmou as denúncias de assédio. Os processos contra o assédio moral cometido pela médica-docente foram impetrados pelo Sintuperj, através do advogado Jorge Braga, após um grupo de servidoras procurarem a Assessoria Jurídica do sindicato.

Esta é a segunda decisão favorável de assédio moral em primeira instância contra a mesma servidora médica docente que ocupou cargo de chefia no Hupe. A primeira foi declarada no último dia 28 de junho de 2019, com a imposição de indenização no valor de R$ 40.000,00 (veja a matéria clicando aqui) Tanto a primeira quanto a segunda decisão são passíveis de recurso.